TERIA SIDO UMA QUASE NOVIÇA, AMANTE DE LEONARDO DA VINCI ?

 

Por Átila Soares  ( asoarescf2@gmail.com[25/06/2014]

 

 

 

“Fortitude”, uma das sete virtudes humanas construída por Sandro Botticelli segundo as feições de Lucrezia Donati, a amada de Lorenzo de Medici

"Fortitude", uma das sete virtudes humanas construída por Sandro Botticelli

segundo as feições de Lucrezia Donati, a amada de Lorenzo de Medici

 

 

 

No roteiro de um dos seriados de maior sucesso mundial da contemporaneidade, Da

 

Vinci's Demons, a ação eletrizante é invariavelmente embalada pelo tórrido romance

 

entre a bela Lucrezia Donati e o protagonista da série, Leonardo da Vinci. Entretanto, o

 

casal mais romântico da Renascença italiana - e uma das prováveis inspirações para a

 

história de "Romeu e Julieta" - , seria, sim, a aristocrata Lucrezia Donati (1446?-1501)

 

e... o governante Lorenzo de Medici, cuja poderosa família de banqueiros chegara a

 

expulsar os Donati de Lucrezia da disputada Florença. No início, a jovem precisou

 

abandonar um convento para onde tinha se instalado - a fim de pagar uma promessa por

 

conta de ter se curado da peste negra - devido à paixão e insistências de Lorenzo. Foi a

 

partir daí que ela também se apaixonou por este. Era, de fato, um amor ainda mais

 

inviável levando-se em conta o fato desta estar previamente prometida ao mercador

 

florentino Niccolò Ardinghelli, 17 anos mais velho.

 

 

Apaixonados, Lucrezia e Lorenzo (três anos mais jovem que sua pretensa consorte)

 

chegam a participar de uma cerimônia de união secreta em 1464, quando contava ela

 

com 17 anos de idade, e ele, com 14. Entretanto, por força das alianças estratégicas de

 

suas respectivas famílias, os dois se veem obrigados a seguir a vida casando-se com

 

outras figuras importantes: Lucrezia confirma com o próprio Ardinghelli, e Lorenzo,

 

com Clarice Orsini - outra muito influente linha genealógica. A partir daí, o

 

inconformado Medici (dito "o Magnífico") resolve homenagear a amada estampando

 

sua imagem - pintada pelo mestre de Leonardo, Andrea del Verrochio - nas bandeiras

 

de suas cavalarias e, durante um torneio, resolve expor em uma declaração pública seu

 

caso de amor proibido - o que, obviamente, rendeu a ambos a rejeição popular... E os

 

dois jamais se veriam novamente, jurando unirem-se, finalmente, no além. Em tempo,

 

Lucrezia era musa, na verdade de outro gigante das Artes na Renascença: Sandro

 

Botticelli.

 

 

E, quanto àquela relação incandescente entre Lucrezia e Leonardo da Vinci...

 

esqueçam.

 

 

 

Átila Soares da Costa Filho é designer, professor, autor do livro "A Jovem Mona Lisa e outras questões curiosas na História da Arte" (Ed.Multifoco, Rio de Janeiro), colaborador da Mona Lisa Foundation (Zurique) e da revista "Leituras da História" (Ed.Escala, São Paulo). Também é administrador da página DA VINCI'S DEMONS - PORTUGAL

PUBLICIDADE

Banner Banner Banner